Amamentação: como deve ser? Recomendações da OMS

O que é a OMS?

As suas siglas significam Organização Mundial da Saúde. E é a máxima autoridade do mundo em temas de saúde.

 

Está composta por 193 Estados-membros e se encarrega de liderar questões e parcerias para o desenvolvimento da saúde, de estimular a pesquisa científica, de estabelecer normas na área, de prestar apoio técnico e de monitorar a situação da saúde no mundo.

 

Tem a sua sede em Genebra, na Suíça. O Brasil é um dos membros da OMS e tem participação representativa.

 

Deu para ver que estamos falando de algo importante, não é?

 

 

Vamos analisar as recomendações da OMS em matéria de aleitamento materno:

 

A OMS recomenda o aleitamento materno de forma exclusiva e a livre demanda até os 6 meses e logo, junto com a alimentação complementária mínimo até os 2 anos da criança, podendo se prolongar até quando mãe e filho decidam.

 

Vamos descompor essa afirmação da OMS. Porque muita gente não interpreta bem e acaba entendendo tudo ao contrario.

 

 

ALEITAMENTO MATERNO DE FORMA EXCLUSIVA ATÉ OS 6 MESES

 

Quer dizer que, desde que nasce, o único, repito: o ÚNICO alimento que o bebê deverá tomar será o leite do peito da mãe. Nem agua, nem suco, nem chá. EXCLUSIVA.

 

Quando o bebê nasce, não tem que começar com gotinhas de soro glicosado ou leite de fórmula para provar tolerância como se fazia há uns anos.

 

Como fariam então os nossas antepassadas, mulheres das cavernas se não tinham nada disso? Elas seguiam seu instinto e o do bebê: colocavam ao peito na mesma hora que nasciam e ponto! Se não fosse assim, hoje em dia a humanidade não existiria.

 

Então faça o mesmo. Na hora em que o bebê nascer, coloca ele pele a pele com você, pertinho do peito.

 

Ele mesmo irá busca-lo sozinho. Irá reptar até encontrar o bico, abrirá o bocão e zás! Começará a chupar sem que ninguém ensine a ele.

 

Muitas mães acham que enquanto o leite não subir, terá que alimentar o filho com fórmula. ERRADO!

 

Antes de que o leite suba, já há disponibilidade de colostro: ouro liquido, considerada primeira vacina natural para o bebê.

 

Por favor, mamães, não desperdicem essa maravilha da natureza! Uma gotinha vale muito!!! Aproveita, coloca o bebê para sugar tudo o que puder. É um líquido rico, cheio de coisas boas para o seu filho.

 

Não faz falta complementar com nada. O colostro é justo o que necessita o recém-nascido. Se trata do alimento perfeito, constituído especialmente para o seu bebê.

 

Aos 3-5 dias, dependendo da mulher, do estímulo, de se foi parto normal, natural ou cesárea, começa a subida do leite. Vem de forma exagerada e com o passar do tempo vai se regulando.

 

Quando se regula, muitas mães pensam que, ao não haver tanto exagero de quantidade de leite, é que está secando. ERRADO! Significa bebê e peito estão sincronizados.

 

O peito fabrica justo o que o bebê demanda. Se já não sai leite a borbotões nem fica pingando e molhando o sutiã, parabéns! O aleitamento está regulado e o bebê já definiu a quantidade e frequência das tomas. A amamentação se faz mais fácil.

 

Então, já sabe, até os 6 meses (mais ou menos) só e nada mais que leite do peito.

 

 

ALEITAMENTO MATERNO A LIVRE DEMANDA

 

O que quer dizer a livre demanda?

 

Pois que cada vez que o bebê demonstrar que quer mamar, deve-se oferecer o peito.

 

E se ele pedir cada 2 ou 1 hora? Ofereça. Pode parecer cansado pensar que cada tão pouco tempo vai ter que estar com o peito fora, né? Mas acho que muito mais cansativo é ter que preparar uma mamadeira nesse intervalo de tempo, não acha?

 

Sim. Porque a livre demanda não é só coisa de aleitamento materno. A mamadeira também deve ser dada dessa forma.

 

Você se imagina cada 1 ou 2 horas tendo que ir para cozinha a esquentar a agua, andar medindo quantidades, misturar o leite em pó, provar se está bom de temperatura, dar ao bebê, jogar fora o que sobrar ou ter que preparar mais se o bebê tomou tudo e depois lavar a consciência todo o material e guardar?

 

 

Ufff! Só de pensar já me canso. E enquanto isso o bebê chorando de fome.

 

O peito só tem que botar para fora. O leite já sai apto para consumo e quentinho. Depois, peito para dentro e já está. Nem tem que lavar nem guardar nada.

Para mim, uma maravilha de praticidade!

 

A frequência vai se regular com o tempo e de cada 1-2 horas passa a cada 4 e as coisas se encaram de diferente maneira.

 

Lembre, não será assim para sempre. É só uma fase da sua vida que quando menos você esperar, já passou. E acredite, vai sentir falta.

 

Como saber quando ele quer mamar? Só tem que prestar atenção aos sinais precoces de fome do bebê: se estiver dormindo, antes mesmo de abrir os olhos ele começa a botar a língua fora e abrir a boquinha. Gira a cabeça de um lado a outro como procurando o peito com a boca.

Se não se atende a essa chamada, ele começa a chupar os punhos. Os seguintes sinais que ele envia São os sonoros. Começa a emitir uns gemidinhos que parecem miados de gatinho filhote.

Se não for atendido, ele já começa a ficar agitado, nervoso e a fazer cara feia. O seguinte é o choro. Aí já não há quem o pare!

 

O ideal é oferecer o peito ao primeiro sinal. Assim, ele mama melhor, sem ansiedade, traga menos ar e come com calma.

 

Tweet: Só o próprio bebê sabe mesmo quanto leite necessita. É impossível adivinhar. Eles têm um sistema de detecção de fome-saciedade que vem incorporado “de fábrica” @canalmaternalSó o próprio bebê sabe mesmo quanto leite necessita. É impossível adivinhar. Eles têm um sistema de detecção de fome-saciedade que vem incorporado “de fábrica”, que funciona perfeitamente e que ainda não está influenciado por nada, como acontece com os adultos.

 

Então, vamos confiar.

 

 

DESDE OS 6 MESES, JUNTO COM A ALIMENTAÇÃO COMPLEMENTÁRIA

 

O que significa COMPLEMENTARIA? Que completa, adiciona, acrescenta. Ou seja: há uma base que precisa de algo mais para estar completa.

 

As últimas recomendações em quanto a alimentação complementaria em bebês nos dizem que desde os 6 meses mais ou menos, devemos começar a oferecer alimentos “sólidos”.

 

Mas, como se trata de um complemento, há que ir introduzindo pouco a pouco e sempre depois das tomas no peito.

 

Progressivamente e repito, pouco a pouco, iremos aumentando as quantidades de forma que, aproximadamente aos 12 meses, a criança já deveria comer praticamente de tudo, passando a ser o leite o complemento da comida.

 

 

ALEITAMENTO MATERNO MÍNIMO ATÉ OS 2 ANOS DA CRIANÇA

 

E recalco o MÍNIMO. E o que quer dizer? Pois que o ideal seria prolongar o mamar no peito até DEPOIS dos 2 anos.

 

Muita gente entende que chegar a 2 anos é o ideal, mas não é isso o que diz a OMS. A recomendação é que se atravesse essa barreira dos 2 anos.

 

E lembre-se que até essa idade o leite materno continua sendo parte importante da dieta dos pequenos apesar de servir agora de complemento.

 

Porque você vai dar o mínimo ao seu filho podendo dar o máximo? E o que é o máximo?? Agora veremos:

 

 

 

PODENDO SE PROLONGAR ATÉ QUANDO MÃE E FILHO QUISEREM

 

Aqui, fica a critério de cada binômio mãe-filho.

 

O ideal seria se prolongar até quando a criança deixa de sentir a necessidade de mamar. E não se preocupe que chegará um dia que vai deixar. E não vai chegar à primeira comunhão ainda mamando, tenha certeza que não. Não conheço nenhum caso.

 

Muitas vezes me perguntam até quando eu penso continuar amamentando a Sara (3,5 anos) e a Anxo (1,5 ano). E eu respondo: “ Não temos data de vencimento. Até quando eles quiserem e eu estiver à vontade. ”

 

Aqui, quem tem a palavra final é a mãe mesmo. O bebê ainda quer e você se sente cômoda? Adiante!!

dr-sugiyama-font
Ficaram bem claras as recomendações da OMS?

Tem alguma dúvida? Me escreva.

Imagens desde Flickr: Globovisión, Aurimas Mikalauskas, Mikel Seijas Alonso

 

 

Compartilhe...Share on Facebook
Facebook
Email this to someone
email
Print this page
Print

One Reply to “Amamentação: como deve ser? Recomendações da OMS”

  1. Excelente artigo. importante lembrar que eu só descobri que nós lactantes temos restrições alimentares quando levei minha filha em sua primeira consulta com o Pediatra dez dias após seu nascimento.(A primeira consulta acontece sempre após os sete, dez dias.

    Até então, tudo o que tinha pra comer, eu mandava pra dentro. Já que amamentar dá uma baita fome!

    Mas então o Pediatra de meus filhos me explicou que, alguns alimentos podiam fazer com que a cólica e os gases viessem com mais intensidade provocando mais dor e desconforto para o bebê.

    Parabéns seu artigo ficou ótimo, estou escrevendo sobre o assunto no meu blog, dá uma olhada lá sua opinião será muito importante. abraços

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: