Recuperação após cesárea: que cuidados devo ter?

Ouvimos falar de uma cesárea como se fosse a coisa mais simples do mundo.

Se você disser que foi operada de apendicite as pessoas ficam mais preocupadas que se disser que acaba de ter uma cesárea. Parece que a cesárea não tem importância, como se não se tratasse de uma cirurgia, senão de uma intervenção singela.

 

Mas não é assim. A cesárea é uma operação maior, onde se cortam varias capas da parede abdominal e até mesmo um órgão tão grande e vascularizado como é o útero.

E isso não é tudo. Estão em jogo duas vidas.

 

A cesárea é arriscada tanto para mãe como para bebê e só deve ser realizada quando realmente faz falta: em situações de emergência.

 

O pós-parto de uma cesárea não é nada fácil. Requer de muitos cuidados, paciência e tolerância à dores. E é por isso que toda mamãe que passou por essa operação vai precisar de muita ajuda.

 

O que acontece logo após o nascimento?

Uma vez extraído o bebê do ventre materno, o obstetra vai te mostrar ele de longe, por cima do pano que fica estendido diante de você.

Será questão de segundos para ver o seu bebê porque imediatamente levarão ele para ser examinado por pediatras.

Não se preocupe se não ouvir ele chorar logo no momento. Os bebês de cesárea muitas vezes demoram em perceber que estão fora do útero.

 

Logo após a revisão pediátrica, o correto seria que levassem o seu bebê para junto de você para poder praticar o pele a pele até que acabem de suturar a ferida.

Se não fizerem assim, não duvide em pedir. Seu bebê estando bem e colocando toalhas por cima dele para que esteja bem quentinho não deveria haver nenhuma contraindicação. Ao contrario, é benéfico para vocês dois.

Aproveita esse momento para colocar bem pertinho do peito e deixar que ele mame o quanto quiser. Isso ajuda a evitar sangramentos já que ao estimular o mamilo faz você liberar o hormônio oxitocina que contrai rapidamente o útero.

 

E depois que a cirurgia acabar?

Depois da cirurgia, normalmente a mãe passará 2 ou mais horas em observação, sondada e com as constantes vitais controladas bem de perto.

 

Durante esse tempo vai passar por uma sensação estranha de não sentir as pernas, mas ainda não dará tempo de sentir a dor do corte.

 

Habitualmente se passa esse tempo sozinha na sala de recuperação, somente acompanhada pelas enfermeiras que estarão vigiando a sua evolução. A cada pouco tempo comprovarão o sangramento e a altura e consistência do útero massageando o seu abdômen.

 

Costuma ser um momento angustiante já que nem sequer poderá estar com o seu recém-nascido. Separar mãe e recém-nascido é um protocolo sem sentido algum, mas que é muito comum ainda era maioria das maternidades.

Em caso de passar por isso, não duvide em deixar uma reclamação por escrito antes de sair de alta. As coisas só mudarão quando vocês, as próprias mamães, exigirem que mudem.

 

De não poder estar com seu bebê, solicite que ele possa estar com o pai ou o/a acompanhante da sua escolha. E que essa pessoa possa praticar o pele a pele com o neném.

 

Depois desse tempo de prudência, se tudo correr bem, te passarão a um quarto onde poderá estar com seu bebê e acompanhante.

Aí é quando se retira a sonda urinaria e se começa a sentir pouco a pouco as pernas e claro, também é quando começam as dores.

 

É possível que demore um pouquinho em sentir vontade de fazer xixi.

Se provará tolerância oral, primeiro com pequenos sorvos de água até já mais adiante, sólidos.

 

Eu vou sangrar?

Tenha em conta que terá um corrimento sanguinolento chamado de lóquios que passará de vermelho brilhante a rosado, logo a rosado-amarelado, amarelo pálido até corrimento normal. Esteja atenta à cor e ao cheiro. Se for muito amarelo e de consistência densa ou caso tenha mal cheiro não duvide em consultar com um profissional. O cheiro normal deveria ser igual ao da menstruação.

 

Mantenha a área genital limpa (agua e sabonete) e bem seca. Mude varias vezes no dia o absorvente para evitar a umidade.

 

Quando vou poder me levantar?

É importante tentar se levantar nas primeiras 24 horas.

 

Para isso, primeiro se ponha de lado muito pouco a pouco e se apoiando com as mãos no colchão.

Uma vez de lado, tente sentar-se no borde da cama deixando cair as pernas para fora.

Se mantenha assim, sentada por uns minutos para evitar baixadas de pressão e acabar tendo tonturas.

Com ajuda de outra pessoa se levante e se mantenha quieta de pé por uns minutos. É possível que sinta descer de vez um sangramento acompanhado de coágulos. Sempre e quando seja algo ocasional e momentâneo não tem importância. É sangue acumulado que tem que sair. Se não parar, avise.

 

Dê pequenos passos, por exemplo até o banheiro, tente fazer xixi ou até a janela. A primeira vez que se levantar terá que ser por um curto período de tempo e acompanhada. Não force. Tem que ser pouco a pouco.

 

Se tiver muita dor, não duvide em pedir um analgésico compatível com o aleitamento materno (mais do 90% são compatíveis). Com certeza o seu médico já deixou pautado para quando começarem as dores.

 

Que precauções devo ter nos primeiros dias?

Evite esforços. E com esforços me refiro inclusive com evitar risadas, tosses e tudo o que force a zona abdominal.

Para rir, tossir, espirrar, etc., coloque a mão na área da cicatriz, por cima da roupa, de forma firme, fazendo uma pequena pressão para evitar que saltem os pontos.

 

No primeiro dia, inclusive trocar as fraldas do bebê será complicado de fazer.

Delegue!

Você está recém-operada. É preciso se cuidar para se recuperar o mais rápido possível e poder atender o seu filho.

 

Como posso amamentar?

A única tarefa que deveria fazer é amamentar o recém-nascido.

 

A melhor forma de dar o peito é deitada de lado na cama com o bebê da mesma forma, de frente para você e bem coladinho.

 

Coloque ele de forma que o nariz fique à altura do bico do peito. Ele terá que levantar ligeiramente a cabeça (como quando fazemos o gesto de cheirar o ar) para assim ter o pescoço ligeiramente estendido enquanto mama. Dê apoio físico colocando as mãos nas costas dele, nunca detrás da cabeça.

 

Coloque uma almofada à altura da barriga para evitar que o bebê te machuque ao mover as pernas.

 

Que cuidados devo ter com a ferida?

Ao dia seguinte normalmente já se retira o curativo para que a ferida esteja arejada.

 

Não tenha medo de lavar a incisão com agua (fria seria ideal) e sabão (melhor neutro) durante o banho. Normalmente, com isso basta. Em caso de utilizar algum antisséptico, evite o iodo-povidona. Melhor usar clorexidina.

 

Seque com pequenos toques de toalha.

 

Deixe a ferida bem arejada, evite tapar com muita roupa e prefira roupa de algodão deixando sempre o lugar do elástico ou feche por cima ou por baixo da ferida, nunca roçando a mesma.

 

Normalmente, aos 7-8 dias já te indicarão ir retirar alguns pontos e cerca dos 10 dias a ferida já deveria estar praticamente curada por fora. Em caso de não ser assim, ou notar mal cheiro, secreção amarela ou sangramento ativo, acuda para revisão médica.

 

É normal sentir formigamento ou falta de sensibilidade durante um tempo. Pouco a pouco isso passa.

 

E em casa? Como me cuidar?

Depois de 3 a 7 dias de internamento pós-cesárea, se tudo correr bem, já poderá ir para casa.

 

Em casa evite pegar outro peso que não seja o seu bebê.

As tarefas domésticas deverão ser totalmente assumidas por outras pessoas. Você precisa de descanso para se recuperar devidamente.

 

Se dedique somente a você e a seu bebê. Haverá tarefas que serão difíceis de realizar como por exemplo o banho do bebê. Delegue também isso. Já terá tempo de fazer sozinha. Pode participar cantando, acariciando e passando o material necessário à pessoa que se encarregue disso. É um ótimo momento para fortalecer o vinculo entre papai e bebê.

 

Nunca force, no momento que você sentir uma dorzinha, pare.

 

É momento de se deixar mimar pela sua rede de apoio.

Se alimente e hidrate muito bem, dê passeios curtos e pouco a pouco recupere o seu dia a dia normal.

 

Uma vez já completamente curada e fechada a ferida por fora é importante massagear ao redor da cicatriz com as mãos bem lavadas e um pouquinho de óleo natural para evitar aderências e durezas. Se sentir ardência ou dor, pare. Deixe passar uns dias e volte a tentar.

 

Eu praticamente não fiquei com cicatriz, mas é certo que até hoje, depois de 4 anos da minha cesárea, às vezes noto uma pontada, uma penicada se chego a tossir muito forte.

dr-sugiyama-font

 

Quero saber como foi a sua recuperação da cesariana. Relata aqui para que outras mulheres se sintam identificadas.

 

Imagens desde Flickr: Janayna VelozoPaloma Baytelman

Compartilhe...Share on Facebook
Facebook
Email this to someone
email
Print this page
Print

2 Replies to “Recuperação após cesárea: que cuidados devo ter?”

  1. Gostei do seu post, obrigado por nos atualizar, vou acompanhar seu blog, nesse momento difícil estou disponibilizando um E-book grátis para você ler em sua casa, acredito que logo tudo isso irá passar, nossas vidas vai voltar ao normal em Breve.
    E-book: Curas Naturais Que As Indústrias Farmacêuticas Não Querem Que Vc Saiba
    Para baixar pesquise no Google Play Livros por: Infoproducts
    E lembre-se: Tudo na vida passa, até uva passa! : )

    1. Muito Obrigada!
      🙂

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: