7 aspectos físicos a ter em conta antes de engravidar

Uma das decisões mais importantes da nossa vida é quando tomamos a determinação de que já é hora de ser mãe.

 

Ainda que mais que tomar uma decisão, eu acho que é mais bem um chamado da natureza que acabamos por atender.

 

É quase como algo involuntário, uma necessidade. Se bem, nem todas as mulheres sentem esse desejo incontrolável ou nem todas sucumbem a ele.

 

O certo é que quando optamos por trazer ao mundo uma criatura, temos que ser conscientes de que vamos ser responsáveis de boa parte da saúde desse ser, ainda mais durante o tempo que estiver dentro de nós.

 

O processo não consiste só em sexo-gravidez-parto-criação. Antes de tudo isso devemos preparar a nossa saúde para ter um corpo saudável para acolher a esse pequeno e frágil ser humano que vai depender totalmente das funções do nosso organismo.

 

Como eu sempre digo, devemos ler muito (de fontes confiáveis), perguntar aos profissionais  (nem todos se reciclam), enfim, se informar.

 

É uma etapa da nossa vida na qual é muito importante entender o nosso corpo e nos preparar tanto fisicamente como emocionalmente.

 

Então, vamos ver que aspectos físicos deveríamos ter em conta antes de engravidar:

 

 

1. Consiga alcançar o seu peso ideal

É muito importante se manter no peso ideal antes de engravidar para aumentar as possibilidades de uma gestação saudável e um parto sem problemas.

 

A magreza extrema não é nada bom para o feto. O infrapeso está relacionado com uma restrição do crescimento fetal no útero, dando lugar a fetos pequenos para a idade gestacional. Também pode ocasionar carências vitamínicas e anemia na mãe, o que repercute no bebê que está por nascer.

 

A obesidade é causa de várias doenças como pressão alta e diabete que podem dar o caso de restrição de oxigênio e nutrientes ao feto, por um lado e por outro, à macrossomia, ou fetos muito grandes para a idade gestacional. Também pode afetar à extremos na concentração de açúcar no sangue tanto da mãe como do bebê, que podem levar a problemas neurológicos graves.

 

Por outro lado, uma mulher muito magra, com pouca massa muscular tem muitas possibilidades de se render antes de tempo durante o trabalho de parto por falta de força.

Já o sobrepeso dificulta muito os movimentos maternos fazendo com que seja mais provável que transcorram distocias durante o parto, o que é o mesmo que partos dificultosos onde são necessárias as intervenções médicas.

 

Então, viu como é importante começar uma gravidez partindo de um IMC (Índice de Massa Corporal) correto? Calcule aqui o seu.

 

Além do mais, este é um aspecto que influi e muito também na fertilidade.

 

 

2. Se alimente direito

Está claro que para conseguir uma gravidez saudável deve comer saudável. Sabe aquela famosa frase: você é o que come? É isso mesmo. Deve haver suficiente reserva de vitaminas e minerais para poder sustentar uma nova vida no seu interior. Assim que não basta só com se alimentar bem durante a gravidez, se não que antes também.

 

 

3. Evite a cafeína

A cafeína é vasoconstrictora e eleva a pressão arterial. O que não é nada bom para o decorrer de todo o processo que gera uma nova vida.

Se gosta muito de um cafezinho, evite tomar mais de 300mg ao dia, ainda que o ideal seria nada.

 

 

4. Não tome bebidas alcoólicas, não fume nem consuma outras drogas

Acho que não faz falta explicar muito sobre os perigos que implicam.

Todo mundo sabe que são hábitos daninhos tanto para nós mesmas como, logicamente, para o feto. E como você não pode saber o momento exato no que uma nova vida começa a se gerar dentro de você, é arriscado continuar com esses hábitos. Além do mais, há drogas que demoram dias em ser eliminadas do corpo.

O melhor é se manter longe de tudo isso já que além de fazer mal, podem afetar a fertilidade, tanto feminina como masculina.

Evite também ambientes carregados de fumaça de tabaco ou poluição.

 

 

5. Tome ácido fólico

O ácido fólico ou vitamina B9 é fundamental para o correto desenvolvimento do sistema nervoso do futuro feto.

O caso é que é necessário tomar mínimo 3 meses antes de ficar grávida para poder ter reservas suficientes quando começar a formação do embrião.

Hoje por hoje, as autoridades do setor da saúde recomendam tomar 400mcg (0,4mg) diários dessa vitamina quando se está buscando um bebê assim como durante a gestação.

Pergunte no seu posto de saúde (em muitos lugares se proporciona de forma gratuita) ou compre na sua farmácia, já que não requer receita médica.

As verduras de cor verde forte tipo espinafre, alface, espargo verde ou brócolis são fonte de ácido fólico.

 

 

6. Faça uma revisão ginecológica

Peça uma consulta pré-concepcional ou o que vem sendo parte do planejamento familiar.

Pergunte sobre remédios que você está tomando, se pode continuar ou se tem que começar a deixar. Converse com ele/a sobre os seus antecedentes de doenças tanto suas como de sua família. Faça uma analise de sangue e urina para ver que parte de que tudo está bem.

 

 

7. Vá ao dentista

O cuidado da boca é importantíssimo antes e durante a gestação.

Marque uma revisão exaustiva para tratar caries e fazer uma limpeza dental profunda.

A gravidez pode debilitar os dentes e se é mais propensa a aparição de caries e sangramento gengival.

Você deve partir de uma boca saudável para assim poder conservar seus dentes intactos.

 

dr-sugiyama-font

 

Esses são os meus conselhos. Que outras coisas te parecem importantes antes de engravidar? Deixa aqui um comentário para dar uma luz a outras futuras mamães.

Feliz semana!

 

 

 

Compartilhe...Share on Facebook
Facebook
Email this to someone
email
Print this page
Print

4 Replies to “7 aspectos físicos a ter em conta antes de engravidar”

  1. Giovana stanichuk larre says: Responder

    Ola tive uma gestacao bem tranquila . Mais meu bebe quando nasceu foi diagnosticado cardiopatia congenita traposicao dos grandes vazos . Penso em tentar novamente mais tenho medo . Voce pode me ajudar como posso fazer pra qur meu bebe venha com saude

    1. Olá, Giovana!
      Sinto muito que você e seu bebê tenham passado por isso. Há coisas que são inevitáveis. Às vezes, a natureza comete falhas no processo de formação. Não é comum, mas acontece 1 caso de cada muitíssimos. Por mais que a gente se cuide, pode acontecer. São coisas que não dependem de nós, que não podemos controlar. Por isso, devemos extremar nos cuidados que sim podemos controlar.
      Tem que perder esse medo, Giovana. O medo paralisa, causa ansiedade, estresse… o que não é nada bom nem para conseguir uma gravidez, nem para mantê-la. E já nem digamos para conseguir um parto tranquilo.
      Pense que nesta vida corremos riscos diariamente. Um ato tão simples, que fazemos todos os dias e aparentemente inofensivo como é atravessar uma rua tem os seus riscos. Mas nem por isso vamos estar trancadas em casa por medo a ser atropeladas. O que podemos fazer? Minimizar os riscos, ou seja: olhar para os dois lados antes de atravessar para confirmar que não vem nenhum carro. Mas somos conscientes de que pode vir de repente um louco a toda velocidade e nos atropelar, não é? Essa é a parte que está fora do seu controle.
      Para ter um bebê saudável o processo é parecido: faça direitinho tudo o que está sob o seu controle (se alimentar direito, evitar ambientes poluídos, fazer uma consulta ginecológica prévia, evitar o estresse, etc.). O resto, você não pode controlar. Então, nem pense no resto. Se se obcecar pensando no que pode acontecer, só vai te gerar mais estresse. E já falamos que não ajuda em nada. É sofrer, provavelmente sem necessidade.
      Pense: já aconteceu uma vez. As possibilidades de que aconteça de novo são mínimas. Então, curta o seu processo de busca do bebê sem medos.
      Sinta-se abraçada.
      Um beijo enorme e espero ter servido de ajuda.
      Daniela Glez.

  2. Estou tentando engravidar,tenho ovarios micro policísticos,sou casada a oito anos e nunca tive filho,o que faço pra engravidar? Não sou anciosa,nem o meu marido,mais ta muito difícil. Queria ser mãe.

    1. Olá, Regina! Em primeiríssimo lugar, deveria pedir consulta com ginecologista para tratar o problema e descartar qualquer outro.
      Sobre o tema da ansiedade, por mais tranquilos que vcs forem, só o fato de estar tentando engravidar cria uma expectativa que acaba produzindo ansiedade em maior ou menor grau. E que ainda vai aumentando com o tempo. Você pode achar que aparentemente está tranquila, mas lá no fundo, o estresse está agindo e modificando o sistema hormonal.
      Muita sorte e um conselho: a melhor maneira de tentar engravidar é não tentar engravidar, ou seja, ter relações sem o objetivo de conceber.
      Um beijo muito grande.
      Daniela Glez.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: