Grávida durante isolamento por pandemia de Coronavírus: 6 recomendações úteis

Quem nos diria que viveríamos esta experiência digna dos mais retorcidos filmes de drama ou até mesmo de terror?

Cada vez que saio à rua e vejo todo mundo com máscara posta (eu incluída) me entra até arrepio!

Nunca pensei que veria uma imagem assim na realidade e menos que passaria por isso. E algo a nível mundial! Uau! É realmente impressionante e desconsolador.

 

Aqui na Espanha estivemos 2 meses e meio sem poder sair de casa, por lei. Não era uma recomendação, senão que uma ordem. Quem saísse sem justificação (fazer a compra, ir ao médico, passear cachorro, trabalhar em profissões de primeira necessidade…) levava multa, sem piedade.

Era triste olhar através da janela e ver as ruas completamente vazias, o silencio pulcro e a policia passando de um lado a outro para vigiar os infratores.

 

No dia que declararam o estado de alarme aqui na Espanha e obrigaram ao isolamento em casa, fiquei algo chateada porque eu já vinha de estar trancada em casa estudando para um concurso público que tinha finalizado justo uns dias antes, e portanto, tinha muitos planos de saídas e ócio para compensar esse tempo de isolamento voluntário. Mas devido à gravidade da situação: um vírus super contagioso que estava matando tanta gente, era uma medida lógica e coerente que eu não podia fazer mais que aceitar.

O caso é que, sendo eu tão caseira, nunca pensei que iria passar tão mal por não poder sair.

 

Os primeiros dias eram até legais. As crianças em casa, sem colégio. Agora podia passar mais tempo com meus filhos, depois de estar tão ocupada primeiro trabalhando e depois, já com a licença por gravidez de risco, estudando.

Todos os dias fazíamos alguma coisa divertida em casa: artesania, bolos, biscoitos, dançávamos, brincávamos com todos os jogos de mesa e de montagem, quebra-cabeças, ler contos e mais contos…

 

Mas aí o tempo foi passando, passando… e o isolamento só se ampliava. Cada 15 dias as autoridades de saúde anunciavam 15 dias mais.

Chegou a um ponto em que as tarefas divertidas ja eram muito repetitivas, o apartamento começou a parecer menor do que era, as crianças cada dia com mais energia acumulada tinham que solta-la em forma de enfrentamentos entre eles, saltos no sofá e chamadas de atenção. Eu cada vez necessitava mais e mais sair, respirar ar puro, mover as pernas.

 

Via crescer a minha barriga sem poder mostra-la ao mundo. É a minha ultima gravidez (ou agora mesmo é o que está nos meus planos) e estava trancafiada em casa, sem poder luzir o meu estado. Queria dizer ao mundo que estava grávida e o único que podia fazer era publicar nas redes sociais contadas fotos diante de um espelho.

 

Aí foi quando comecei a limpar, arrumar e organizar a casa compulsivamente. Até que já não existia canto do lar onde eu não tivesse deixado brilhante e ordenado.

 

Comecei a dormir mal, a ter ansiedade, a não querer levantar do sofá e a ver serie de zumbis capítulo após capitulo.

Me sentia mal, chorava todos os dias e me sentia culpada por me sentir assim.

E eu passei por tudo isso em plena gravidez, como você.

 

Até que um dia disse “basta”. Já está bem de me queixar, de me compadecer e de levar essa vida medíocre.

E então, decidi que era hora de dar a volta por cima e aplicar tudo o que aprendi na minha formação de coach: principalmente o que vem sendo estruturar e planificar o dia a dia e a ser resiliente.

E depois de que muita gente tivesse me sugerido que voltasse a me dedicar a meu projeto de Canal Maternal (depois de quase 2 anos abandonado por falta de tempo), achei que agora era o momento.

 

E foi a melhor decisão que tomei nos últimos tempos.

Comecei a dormir muito melhor, a ansiedade desapareceu e já tinha um objetivo cada dia.

 

Então, como já passei por tudo o que você está passando agora, vou te dar as recomendações que me serviram para mudar completamente o meu estado de ânimo e enfrentar essa situação tão negativa de uma forma saudável e positiva.

 

Clica na imagem abaixo para ver o vídeo e qualquer dúvida me conta.

Se ainda não se inscreveu no canal de YouTube de Canal Maternal, se inscreve para ser avisada dos videos.

Agora com a gravidez lanço um video semanal para dar dicas de cada semana da gestação que vou cumprindo. Quando o bebê nascer, pretendo continuar com os vídeos passando à temática de cuidados do recém-nascido.

dr-sugiyama-font

Agora dá o play aí embaixo:

Compartilhe...Share on Facebook
Facebook
Email this to someone
email
Print this page
Print

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: